Coleiras Vermelhas: Diga não à Crueldade na luta contra a Raiva.

Coleiras Vermelhas: Diga não à Crueldade na luta contra a Raiva.
clique e aceda

Mitos acerca da alimentação dos CÃES

Algumas crenças populares podem prejudicar o seu animal de estimação





1 - CÁLCIO E VITAMINAS PARA OS OSSOS DE CÃES DE RAÇA GIGANTE

É crença geral que administrar doses generosas de cálcio promove o bom crescimento ósseo e faz os cães crescer. Isto não é totalmente verdade. Sabe-se que a carência de cálcio, fósforo e vitamina D3 são responsáveis por problemas de crescimento, mas o EXCESSO É PREJUDICIAL.!

Esta prática promove problemas ósseos tais como a displasia da anca ou do cotovelo, osteocondrite dissecans entre outros. Estudos feitos nos EUA comprovaram que este tipo de suplemento pode inclusivamente deformar os ossos a nível das articulações durante o crescimento, podendo mesmo parar o crescimento do cão por ossificação precoce das cartilagens de conjugação.

Por outro lado os tecidos moles também podem ossificar (não é invulgar o excesso de cálcio acumular-se na camada interna dos vasos sanguíneos endurecendo-os). O excesso de vitamina D3 provoca anorexia e outros problemas. Aconselhe-se com o seu veterinário. Sair-se-á bem se o seu animal comer uma ração equilibrada para raças gigantes (e já existem algumas boas marcas no mercado, disponíveis através dos veterinários e lojas de animais – não hipermercados) sem suplementos nenhuns.

Todavia: Certas doenças tais como raquitismo, ou deficiências alimentares podem requerer uma dose extra de cálcio e vitaminas – algo que só o médico veterinário poderá determinar.

2- GORDURA É FORMOSURA

Para muitas pessoas ver um animal magro é sinónimo de doença. Bem, isto às vezes é verdade, mas ter um animal obeso pode crer que é sinónimo de sarilhos. A obesidade sobrecarrega as articulações (predispondo o animal à artrite precoce), o sistema cardiovascular (podendo conduzir a insuficiência cardíaca), o pâncreas (que por atrofia pode levar à diabetes) e o sistema reprodutor (uma fêmea gorda dificilmente ovula, podendo por isso ficar estéril) para além de outros problemas mais complicados que em conjunto reduzem a expectativa de vida do animal.

A prevenção da obesidade deve começar enquanto o animal é muito jovem. Caso comece a ganhar excesso de peso muito cedo (6 meses, normalmente) deve-se pedir conselho ao veterinário a fim de mudar para uma ração com menor teor de gorduras e hidratos de carbono. Um animal obeso que persista no seu peso apesar da dieta, deve consultar o veterinário quer para alterar o regime alimentar quer para descartar possíveis causas hormonais para a obesidade.

3 – ENLATADOS SÃO MAIS SAUDÁVEIS DO QUE SECOS

Esta teoria está longe de ser verdade. Para já, tanto uma como outra prezam por ser completas e nutritivas. Por isso, a esse nível NÃO HÁ DIFERENÇAS! Porém fique ciente de que a ração seca é 3 vezes mais barata do que a enlatada (quando compra uma lata de comida, 80% dela é água!), não se deteriora ao ar com a mesma rapidez do que a enlatada e ajuda a “limpar” os dentes pois deixa menos resíduos na boca. Note porém, que a comida enlatada é mais saborosa do que a seca, daí os nossos animais por vezes convencerem-nos a dar-lhes ração enlatada em vez da seca.

Todavia em certas circunstâncias (convalescença, falta de apetite ou outras situações patológicas) pode ser necessário administrar ração enlatada mais apetitosa e mais fácil de trincar.

4 – BASTA DAR SÓ UMA REFEIÇÃO POR DIA

Este hábito pode parecer bastante prático, mas certos cães não o toleram bem. O cão, ao ficar muitas horas seguidas sem comer, quando  lhe é administrada a refeição, come sofregamente. Em raças predispostas à torsão de estômago isto pode ser fatal! Cães com distúrbios digestivos, nomeadamente a nível do estômago e fígado, beneficiam do ponto de vista da saúde de 2 refeições diárias. Conforme vê nem todos os cães apreciam comer uma vez ao dia. Os gatos então gostam mesmo de ter os biscoitos à disposição durante todo o dia, para irem beliscando!

Todavia: alguns cães teimam em comer uma só refeição diária e são aparentemente saudáveis. Certas raças de cães nórdicos por vezes só comem dia sim dia não. Estes são a excepção à regra!

5 – COMER OSSOS LIMPA OS DENTES

Esta é a asneira mais grave, especialmente se o cão é de raça pequenina! Uma esquírola de osso pode-se alojar na boca, faringe, estômago ou intestinos causando hemorragias, dores, obstrução, etc. Nada mais perigoso!

Por outro lado se o cão comer ração seca, já ajuda a deixar menos resíduos na boca. Os ossos não limpam os dentes. Quem limpa é o veterinário quando se marca uma consulta para uma limpeza de dentes. Existem pastas de dentes para cão e sprays de controle do mau hálito, por isso não invente!

Todavia o mesmo não se aplica aos ossos de pele de boi ou sintéticos que ajudam a entreter o nosso querido cão quando não estamos ao pé dele e são particularmente úteis durante a muda de dentes dos cachorros.

6 - VITAMINAS SÃO BOAS PARA A QUEDA DO PÊLO

É formidável o nº de pessoas que me contacta no Verão em busca das tais vitaminas miraculosas que param a queda do pêlo. O melhor remédio para isso na verdade é a escovagem vigorosa e regular durante a época da muda. De facto as vitaminas são essenciais, mas mais do que isso é uma boa alimentação (ração completa equilibrada de primeira qualidade, cujo principal ingrediente seja a carne, e não os cereais) recomendada pelo veterinário que poderá eventualmente ser complementada por vitaminas A, H e E, bem como ácidos gordos essenciais ómega 3 e 6.

Nunca esquecer que vitaminas em excesso fazem mal, mas certamente um animal que não tem uma alimentação racional beneficiará para já de uma mudança gradual para uma boa ração, suplementada inicialmente pelas tais vitaminas e ácidos gordos, mas que serão administrados por um período não superior a 15 dias. Mas isto não tira as vezes da escovagem regular na época da muda. Todos os problemas específicos de pele devem ser examinados pelo veterinário que após descartar qualquer doença metabólica ou parasitária então se preocupará em corrigir qualquer deficiência alimentar que tenha conduzido ao problema em questão .

7 - CADELA GRÁVIDA COME POR DOIS

Se isso fosse verdade o estômago da cadela duplicava o seu tamanho! É certo que as necessidades da fêmea aumentam durante a gravidez e amamentação, mas não esqueça que o útero grávido ao aumentar de volume durante o último terço de gravidez, limita muitíssimo a distensão do estômago da fêmea. Assim se ela tiver muito apetite não poderá encher o estômago com a mesma facilidade que tinha antes, chegando até mesmo a vomitar por falta de espaço para o alimento! Também não se deve encher a cadela com cálcio e vitaminas, pois isto só contribui para o sobrecrescimento fetal e fetos gigantes só nascem de cesariana... Não esqueça que uma futura mãe obesa pare os filhos com dificuldade.

Afinal o que se deve fazer? Forneça uma ração específica para gestantes (geralmente é semelhante à dos cachorros) e nas últimas 3 semanas de gravidez pode esperar um aumento de ingestão de cerca de 25 % (não 100%!), deixando a água e a ração à disposição do animal que comerá mais frequentemente do que é habitual. Durante a amamentação, o veterinário deverá recomendar um bom suplemento de cálcio e vitaminas para a boa formação do leite a fim da cadela não esgotar as suas reservas.

8 – BORRAS DE CAFÉ CURAM A ESGANA

A única maneira verdadeiramente eficaz de prevenir (não é curar) esta doença fatal é a VACINAÇÃO do animal enquanto está saudável. Quando o cão não está devidamente vacinado está sujeito a apanhar esta doença viral. Como todo e qualquer vírus, o tratamento é quase impossível, mas nunca à base de borras de café! Isto é tão falso como haver elefantes na lua! Alguns cães possuem defesas específicas que lhes permite combater esta terrível doença (por isso é que certos rafeiros da rua adoecem e não morrem) e são estes os casos que aparentemente respondem “bem” ao tratamento à base do café. Sabemos que o café é um estimulante e o cão ao tomá-lo fica eufórico, aparentemente recuperado da esgana.

O veterinário perante um cão com esgana tentará uma medida heróica que é administrar uma certo tipo de vacina por via endovenosa. Esta prática pode ser fatal mas também pode ser a única chance que o cão tem de sobreviver. Dependendo da fase da doença em questão, esta medida pode salvar até 75% dos cães acometidos desta doença. É o ÚNICO tratamento eficaz conhecido, tá bem?

9 – COITADINHO, ELE NÃO COME RAÇÃO E EU NÃO O POSSO DEIXAR À FOME

As nossas mascotes têm um talento natural de nos manipular. Então quando chega a hora da refeição não falha: “Não queres, pronto eu abro uma lata. Não queres esta, então eu abro outra. Ainda não comes? Pronto vou fritar um hambúrguer. Meus caros leitores: ISTO NÃO PODE SER! Na Natureza os carnívoros estão dependentes daquilo que caçam, abatem e comem. Isto por vezes só acontece poucas vezes por semana. O sistema digestivo do cão e do gato está adaptado a este tipo de situações e estar sem comer 2 ou 3 dias não é nada de outro mundo. A lei da sobrevivência é bem clara: “se não comes, morres”. Um animal não morre com um prato de comida à frente dele! Afinal esta lição toda é para quê? Não desista de lhe oferecer a ração. Se ele não comer, torne a fornecê-la 4 horas depois e assim por diante. Ela não se estraga. Deixe-a à disposição durante a noite. Caso você ceda e lhe der aquela comida caseira que ele tanto gosta nunca mais aprenderá a apreciar a ração completa e equilibrada que lhe faz tanto bem. Se você permitir que ele assista às vossas refeições então quem é que resiste a dar um bocadinho de bife ou costeleta por debaixo da mesa? E se lhe permitir que ele tenha acesso à cozinha durante a confecção das refeições é natural que ele no meio de tanto aroma magnífico não queira comer a ração que se lhe oferece. Todavia acabará por fazê-lo nem que seja de noite quando não houver ninguém por perto! Acredite que se ele não tiver mesmo mais nada para comer comerá a ração quando tiver bastante apetite.

Caso o animal não coma nada de espécie alguma, provavelmente estará doente ou com febre e neste caso recorra ao veterinário a fim de providenciar um tratamento.

Category: 0 comentários

0 comentários:

LINDO

Comovente historia do cachorro que esperou 11 anos pelo seu dono no mesmo lugar