Coleiras Vermelhas: Diga não à Crueldade na luta contra a Raiva.

Coleiras Vermelhas: Diga não à Crueldade na luta contra a Raiva.
clique e aceda

Pulgas

As picadas de pulgas causam irritação e desconforto, podendo ocorrer forte reação alérgica em indivíduos mais sensíveis. Os animais com pulgas ficam irritados, se mordem, arranham a pele, arrancando pêlos e causando lesões na pele, predispondo à infecções cutâneas.
Cada sucção da pulga dura em torno de 15 min. Nesse momento ela é capturada facilmente. Ela se alimenta 1 vez ao dia.
Tanto os machos como as fêmeas necessitam sugar o sangue do hospedeiro. O sangue é essencial para a maturação dos ovos. Uma fêmea chega a colocar 20 a 28 ovos por dia, isso significa mais de uma centena de ovos durante a vida de cada fêmea. Esses ovos caem no solo do ambiente aonde o hospedeiro vive, como fendas no assoalho, tapetes e outros locais. 




A incubação do ovo até a forma de larva, pode variar de 9 até cerca de 200 dias. O período de incubação desses ovos depende de diversos fatores como: espécie da pulga, temperatura, umidade do ambiente, etc. O alimento da larva consiste em substâncias orgânicas secas e fezes das pulgas adultas.
Após o estágio de larva, segue o estágio pupal. A pupa se desenvolve dentro do seu casulo. O período pupal também é influenciado pela temperatura ambiente. Quanto mais quente, mais rápido ela se desenvolve até chegar na forma adulta.
Em geral, o desenvolvimento completo da pulga, de ovo até adulta gira em torno de 1 mês no verão. No inverno o ciclo pode levar meses.
Temperaturas altas e secas encurtam o período de vida das pulgas. O tempo de vida de uma pulga adulta é de cerca de 6 semanas, mas podem viver por até 1 ano sob certas circunstâncias.
Estima-se que para cada pulga encontrada no animal, existam 10 se desenvolvendo no ambiente em que o animal vive.
As pulgas adultas passam a maior parte do seu tempo no animal. Só em casos de super infestação elas começam a procurar outros hospedeiros, como o homem.
Principais pulgas de interesse médico e veterinário
Pulex irritans
Pulga do homem. Pode sugar outros hospedeiros. Pode servir de hospedeiro intermediário para Dipylidium caninum.
Xenopsylla cheopis
Pulga dos ratos domiciliares. Transmissora da Peste Bubônica. Hospedeiro intermediário de Hymenolepis diminuta e Trypanossoma lewisi.
Ctenocephalides canis
Pulga de cães e gatos no Brasil. Pode picar outras espécies. Hospedeiro intermediário de Dipylidium caninum e Dipetalonema reconditum.
Ctenocephalides felis
Semelhante a C. canis, pica os mesmos hospedeiros, mas é mais comum nos climas quentes. Hospedeiro intermediário dos mesmos parasitas.
Formas de controle
Para um combate eficiente precisamos levar em conta o tipo de ciclo de vida da pulga. Como ela tem um estágio de amadurecimento no ambiente, é necessário tratarmos o ambiente e também o animal. As formas jovens da pulga são muito pequenas, portanto mesmo que não as vejamos dentro da nossa casa, é preciso tratar a casa também, justamente nos locais onde o animal passa mais tempo.
Atualmente já existe no mercado medicamentos que podemos usar uma vez ao mês. Alguns atingem somente as formas jovens da pulga (Program) outros somente a pulga adulta (Advantage, Frontline)
Advantage: Produto da Bayer, atua no sistema nervoso da pulga. É um líquido que se aplica na pele do animal. Mata pelo contato, já que não é absorvido pelo organismo do animal. É repelente e inseticida. É solúvel em água, portanto sai no banho.
Frontline: Semelhante ao Advantage, mas não é solúvel em água. Pode ser usado em filhotes com mais de 8 semanas, cães e gatos. Também só mata a forma adulta da pulga.
Program: É um anticoncepcional para pulgas, a base de lufenuron que ataca as pulgas no seu estágio jovem, impedindo o seu desenvolvimento e amadurecimento. O Lufenuron é um inibidor da quitina, substância formadora do corpo e ovos dos insetos. Não faz mal aos animais, porque não é absorvido pelo seu organismo e também porque mamíferos não utilizam quitina. Como não é um inseticida não expõe os animais e a família a um produto perigoso.
Toda vez que a pulga picar o animal, irá ingerir sangue com a droga e esta irá afetar os seus ovos, tornando-os estéreis. Como esses ovos não irão incubar, o ciclo de vida da pulga é quebrado, protegendo o animal e a casa de reinfestações.
Se a casa já tiver pulgas quando começar o tratamento com Program, as larvas e ovos, que foram postos pelas pulgas antes delas ingerirem o anticoncepcional, ainda irão vingar e gerar novas pulgas. Essas irão se desenvolver em adultas por 30 a 60 dias, dependendo das condições ambientais, portanto pode demorar algumas semanas para se sentir realmente o efeito do Program. Mas quando estas últimas morrerem, não haverá mais pulgas.
Em casos graves de infestação ou em animais alérgicos à pulgas, é melhor usá-lo em conjunto com outro produto que também mate a pulga adulta.
O uso combinado do Program com o Advantage ou Frontline, torna desnecessário o uso de inseticidas no ambiente, já que o Program previne o aparecimento de formas jovens de pulgas no ambiente, por ser um anticoncepcional para pulgas.
Não devemos esquecer de métodos naturais para repelir pulgas do ambiente, como Erva de Santa Maria, folhas de Eucalipto e Arruda.
Quando se faz uso de aspirador de pó na limpeza, este necessita também de cuidados, já que irá aspirar ovos e formas jovens de pulgas, que poderão se desenvolver dentro dele e continuar a infestar o ambiente. Troque sempre ou lave bem o filtro do seu aspirador a cada uso.
Doenças causadas pelas pulgas
Dermatite alérgica à picada de pulgas
É uma das alergias mais comuns nos cães e gatos. É um problema que pode ser transmitido dos pais para os descendentes. A saliva da pulga causa uma forte reação alérgica no animal desencadeando um prurido (coceira) muito intenso. Queda de pêlos, feridas, descamação e mal cheiro são sinais clínicos freqüentes. Pode se desenvolver uma infecção na pele (piodermite). O tratamento é feito com antialérgicos, antibióticos (em muitos casos) e cicatrizantes. Como em qualquer outra alergia, não existe cura, apenas o controle. Os animais que desenvolvem a dermatite alérgica apresentam os sinais mesmo com pequenas infestações por pulgas, assim, o combate ao parasita tem que ser intenso e é o único meio de se controlar a doença.
Verminoses
A pulga pode transmitir vermes ao cão ou gato. O mais comum é o Dipylidium caninum que causa diarréia com muco e sangue. Os vermes tem aspecto de grãos de arroz quando encontrados mortos nas fezes ou pêlos, próximos à região do ânus do animal. Em grandes quantidades, o verme pode causar ataques convulsivos uma vez que secreta uma toxina que age sobre o sistema nervoso. Todo o animal que teve uma infestação por pulgas deve ser vermifugado.

Anemia
A
pulga se alimenta de sangue, assim, se o animal tiver uma grande infestação por um tempo prolongado, ele poderá apresentar um quadro anêmico. Animais jovens ou idosos são mais susceptíveis. A anemia tornará o cão letárgico e inapetente. De nada adianta tratar a anemia se o animal continuar infestado pelas pulgas.
Stress
Os animais podem ficar mais irritados e, às vezes, agressivos quando infestados por pulgas. A coçeira intensa pode fazer com que o animal pare de se alimentar e perca pêso. Animais cardíacos ou com alterações na coluna (calcificações ou "bico de papagaio") podem ter o problema agravado pelo esforço constante em se coçar, chegando a ficar exaustos e ofegantes.

Transmissão de vírus
Acredita-se que as pulgas podem transmitir vírus de um animal doente para outro sadio. Dependendo da carga (quantidade) de vírus que a pulga "carregue" e a capacidade infectante dos mesmos, o animal poderá desenvolver a virose.

Category: 0 comentários

0 comentários:

LINDO

Comovente historia do cachorro que esperou 11 anos pelo seu dono no mesmo lugar